Pós-graduação

O CEA atualmente promove, apoia ou abriga as seguintes atividades em Pós-graduação (para graduados):

  • Mestrado Profissional em Engenharia Automotiva: Curso “stricto sensu”, criado em 2000, com o objetivo de formar líderes para o desenvolvimento tecnológico dentro da empresa – de 2000 até 2010, 194 profissionais receberam o título de Mestre. Em setembro de 2015, o CEA lançou nova edição do Mestrado, que teve 14 candidatos aprovados no processo seletivo para a turma 2016.
  • Especialização em Engenharia Automotiva: Curso “lato sensu”, formal da USP, com reconhecimento nacional e internacional, que tem por objetivo preparar, atualizar e qualificar profissionais de nível superior quanto aos produtos, serviços e processos industriais, fornecendo visão e competência abrangentes para abordar os diferentes problemas técnicos e de gestão característicos do setor.
  • Outros Cursos: São realizados vários cursos correlacionados com o setor automotivo, tanto no âmbito da Poli-USP, por meio do PECE, como em parceria com outras entidades – AEASAE Brasil, etc.

 

DIFERENÇAS ENTRE OS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO – ENGENHARIA AUTOMOTIVA
Para o desenvolvimento de seus cursos de pós-graduação de Engenharia Automotiva, o CEA propõe e utiliza a seguinte conceituação:

 

Mestrado e Doutorado Acadêmicos Mestrado Profissional Especialização Atualização
N
A
T
U
R
E
Z
A
Pós-graduação “stricto sensu”, com reconhecimento, avaliação e recomendação da CAPES-MEC (Coordenação de Aperfeiçoamento do Pessoal de Nível Superior do Ministério da Educação e Cultura). Dá direito a diploma com validade em todo o território nacional. Pós-graduação “stricto sensu”, com reconhecimento, avaliação e recomendação da CAPES-MEC (Coordenação de Aperfeiçoamento do Pessoal de Nível Superior do Ministério da Educação e Cultura). Dá direito a diploma com validade em todo o território nacional. Pós-graduação “lato sensu”, com reconhecimento do MEC (Ministério da Educação e Cultura). Dá direito a certificado com validade em todo o território nacional. Cursos avulsos, com ou sem a emissão de certificados de frequência ou aproveitamento, emitidos pela própria entidade organizadora. Não há legislação federal pertinente. Na USP há uma resolução específica para cursos de extensão, incluindo os de atualização.
O
B
J
E
T
I
V
O
Formar professores e pesquisadores em Engenharia, com cunho científico. Desenvolver profissionais para fomentar e liderar os processos de desenvolvimento tecnológico e inovação dentro da empresa. Aprofundar competência, conhecimentos e habilidades do profissional em uma determinada área de atuação, em termos do
respectivo “estado da arte”.
Fornecer, atualizar ou aprofundar conhecimentos sobre tópicos mais ou menos específicos.
C
A
R
A
C
T
E
R
Í
S
T
I
C
A
Foco em atividades orientadas de pesquisa. As disciplinas cursadas pelo aluno têm caráter secundário e complementar. Recorte por área de conhecimento (ciências da Engenharia), e não por área de aplicação (produtos e processos). Foco em atividades orientadas de pesquisa, visando soluções inovadoras de problemas. As disciplinas cursadas pelo aluno têm certa importância, mas o trabalho de pesquisa tem caráter principal. Recorte por área de aplicação (produtos e processos), e não por área de conhecimento (ciências da Engenharia). Foco nas disciplinas e estudo pelo aluno em atividades indicadas. Carga horária mínima de 360 horas em aulas. Desenvolvimento de uma Monografia em tema correlato ao curso. Recorte por área de aplicação (produtos e processos). Foco, formato e duração variados, desde algumas horas até vários meses. Foco teórico ou prático, dependendo do assunto.
D
E
S
E
M
P
E
N
H
O
A avaliação do desempenho do aluno é baseada principalmente na elaboração e defesa da sua Dissertação (para o Mestrado) ou Tese (para o Doutorado), feita perante uma banca de avaliadores externos, e também pela produção de artigos publicados em periódicos científicos qualificados.
Mestrado: a Dissertação não precisa ser inovadora, mas deve demonstrar a capacidade de pesquisa e análise crítica científica do candidato a Mestre. A produção de artigos técnicos é desejável, mas não indispensável.
Doutorado: a Tese deve ser original e inovadora, demonstrando maturidade e autonomia de pesquisa do candidato a Doutor. A publicação de artigos técnicos
é mandatória.
A avaliação do desempenho do aluno inclui
as notas obtidas nas disciplinas, mas o item principal é a elaboração e defesa do seu Trabalho de Conclusão, perante uma banca de avaliadores externos. Também inclui a publicação de artigos técnicos em periódicos qualificados.
O Trabalho de Conclusão deve abordar um problema da empresa do aluno, em produto, processo ou gestão organizacional, e deve apresentar uma solução original e inovadora (no âmbito da empresa) que contribua para o aumento de competitividade daquela, em nível local e global.
A avaliação do desempenho do aluno é baseada na realização de provas e trabalhos. A Monografia é individual e deve ser apresentada a uma banca que avalia a mesma. O aluno deve demonstrar sua autonomia na abordagem de algum tema, e capacidade crítica de análise e síntese desse tema. Pode haver ou não avaliação de desempenho do aluno. Alguns cursos fornecem apenas certificado de frequência.
P
R
A
Z
O
SED
E
D
I
C
A
Ç
Ã
O
Prevê-se um prazo máximo de dois anos para o aluno completar o Mestrado, e de quatro anos para o Doutorado. Se o candidato a Doutor já tiver o Mestrado, as respectivas exigências e os prazos podem ser reduzidos. Pressupõe-se dedicação integral ao curso. As aulas são ministradas durante o dia(horário comercial), e espera-se que as atividades de pesquisa e do curso ocupem parte substancial do tempo do aluno. Prevê-se um prazo máximo de dois anos para o aluno completar o curso.
Pressupõe-se dedicação intensiva ao curso, porém, como a pesquisa aborda um problema da empresa do aluno, considera-se que isso possa ser parte do próprio trabalho do aluno na empresa. As aulas geralmente são ministradas durante o dia (horário comercial), podendo ocorrer em blocos concentrados.
Prevê-se um prazo máximo de dois anos para o aluno completar o curso. Não há pressuposição de dedicação integral. Em geral as aulas são ministradas à noite ou em blocos concentrados, de modo a permitir que o aluno atenda seu emprego ou desenvolva outras atividades. Variados, estabelecidos caso a caso pela entidade organizadora.
R
E
Q
U
I
S
I
T
O

S
  • Formação de nível superior em área afim;
  • Aprovação no processo seletivo;
  • Orientador e proposta de tema;
  • Disponibilidade e disposição de dedicação intensiva ao curso.
  • Formação de nível superior em área afim;
  • Aprovação no processo seletivo;
  • Orientador e proposta de tema, com aval da empresa;
  • Disponibilidade e disposição de dedicação intensiva ao curso.
  • Formação de nível superior em área afim;
  • Aprovação no processo seletivo.
Variados, estabelecidos caso a caso pela entidade organizadora.